quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Esferas Luminosas e os Ovnis


AS ESFERAS LUMINOSAS E OS OVNIS

MATEUS CAP. 2 VS. 9 e 10
E eis que a estrela, que tinham visto no Oriente, os foi precedendo até aonde estava o menino, e ali parou. A aparição daquela estrela os encheu de profunda alegria.



            Essa espécie de Ovni que aparece aos olhos dos observadores sob a forma de uma esfera luminosa é bastante parecido em seu aspecto geral com as testemunhas que presenciaram  ao milagre de Fátima, e esses fatos podem ser perfeitamente associados a observações de ordem eminentemente espiritual. Ao término do ano de 1.948, no sudoeste dos Estados Unidos, houveram  numerosas observações de bolas luminosas muito brilhantes e verdes. Esse fenômeno  manifestou-se mais particularmente no Arizona e no Novo México, o que inquietou muito as autoridades militares por causa da presença de várias bases atômicas nesses locais. Investigações e estudos foram empreendidos para se detectar a natureza das causas desse insólito fenômeno, mas nada foi  descoberto.  No dia 25 de agosto de 1.951, dezenas de luzes azuladas passam silenciosamente pelos céus de Lubbock, no Texas. Elas voavam em formação, e toda a cidade se tornou testemunha do fenômeno, que foi registrado não só por relatos, mas também por fotografias. Os discos ou bolas luminosas são uma das principais formas sob as quais se mostram os Ovnis, exatamente como certos fenômenos compreendidos como religiosos. Eis alguns exemplos dentre os quais não declinarei nenhuma conclusão, salvo que as coincidências fazem valer-nos  a  pena em aprofundar-nos  o assunto com mas relatos:
            No dia 12 de setembro de 1.271, na cidade de Kamakura, o célebre padre Nichiren está a ponto de ser decapitado, quando subitamente aparece no céu uma lua voadora que se semeia o pânico entre os oficiais presentes. Não é preciso mais nada,  para estabelecer uma relação de causa e efeito, e interromper-se a execução da pena. No momento do nascimento de Jesus, uma estrela segundo o Evangelho de Mateus, guiou os magos e parou acima do local de nascimento do Mestre. É evidente que não se tratava de uma estrela nem de um meteorito, mas de uma bola de luz inteligente, classificada por muitos como um Ovni. Allan Kardec em “A Gênese”, analisa o fato do aparecimento da “Estrela de Belém” como uma propriedade do perispírito, ou seja, a manifestação espiritual de um espírito superior. Observemos esta citação para destacar apenas a semelhança entre a ambientação desta cena e a das aparições marianas, e para as conclusões que se possam tirar desta comparação.



Esfera Luminosa nos Campo de Trigo - Inglaterra


            Pouco antes do nascimento do médium, Bhagavan Sri Satya Sai Baba, em 1.916, Eswaramma, sua mãe, que estava grávida, indo buscar água, presenciou  um estranho fenômeno. Uma bola de luz azul deslocou-se em sua direção e a penetrou. Ela por sua vez desfaleceu e caiu. Podemos inferir então a partir desse fato, que um Espírito de escol  pode portanto dar-se  a aparência de uma bola de luz.   Em um certo dia do ano de 2.001, quando o médium brasileiro Francisco Cândido Xavier, estava internado por apresentar um quadro de pneumonia dupla,  um de seus admiradores, realizou do lado de fora do hospital uma incrível mais verídica filmagem. Registrou o exato momento em que duas bolas luminosas, entraram pela na janela do quarto aonde o médium se encontrava. Segundo o relato do próprio médico que o assistia, e que acabou tomando conhecimento da inusitada filmagem, pois a mesma foi largamente noticiada nos canais televisivos e radiofônicos, afirmou que foi somente a partir desse momento, ou seja, que as bolas luminosas  adentraram no recinto, que o estado de saúde de Chico Xavier começou a apresentar uma melhora significativa, fazendo que o mesmo dias mais tarde deixasse o hospital. O mais interessante e surpreendente desse maravilhoso fato é que Chico Xavier, dissera aos amigos obviamente sem saber da filmagem, que naquele mesmo dia e horário, havia recebido a visita do seu mentor espiritual Emmanuel e do Espírito Maria João de Deus que fora sua mãe nessa existência. 




Diversos relatos, inclusive de médiuns em desdobramento, dão-nos conta, que a luz emitida por fontes como a lâmpada fluorescente ou de mercúrio, chegam mesmo a parecer mera claridade de vela comum diante de uma presença espiritual superior. O próprio Paulo de Tarso enfatiza esse fato em Hebreus cap.1, v.7: “ Por outro lado, a respeito dos anjos diz: Ele faz dos seus anjos sopro de vento e de seus ministros chama de fogo. O Evangelho, considera do apócrifo,  Armênio da Infância de Jesus, revela-nos que foi um anjo em forma de estrela quem guiou os Magos por nove meses, até o local onde estava Jesus: “...então Maria pegou uma das faixas nas quais a criança estava envolvida e deu-a aos magos que receberam-na como dádiva de valor inestimável. E nesta mesma hora apareceu-lhes um anjo sob forma de uma estrela que já lhes havia servido de guia e eles partiram, seguindo a luz, até que estivessem  de volta à sua pátria ”. Podemos perceber, por alguns relatos que esses fenômenos, se reproduzirem com seres ainda encarnados. É o caso de Moisés, que logo após do contato no Sinai, obteve uma transfiguração parcial como podemos observar em Êxodo cap. 34, vs. 30,34 e 35: “E, tendo-o visto Aarão e todos os israelitas, notaram que a pele de seu rosto se tornara brilhante e não ousaram aproximar-se dele”. Jesus, segundo narrativa Mateus  cap. 17, vs. 1 e 2, conseguiu transformar o seu corpo em pura luz: “Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e conduziu-os a uma parte alta da montanha. Lá se transfigurou na presença deles: seu rosto brilhou como sol, suas vestes tornaram-se resplandecentes de brancura.”




            Allan Kardec, pormenoriza ainda mais o assunto em “Obras Póstumas” , item 22, pag. 50 e 51, escrevendo: “A transfiguração pode dar-se em condições diversas, conforme o grau de pureza do perispírito, sempre correspondente ao da elevação moral do Espírito. Ela pode não passar de uma ligeira modificação da fisionomia, ou chegar ao ponto de dar ao perispírito uma aparência luminosa e encantadora. A forma material pode conseguitemente desaparecer sob o fluido perispirítico, sem que se faça para isso necessário que o fluido assuma outro aspecto. Por vezes, apenas oculta um corpo inerte ou vivo, tornando-o invisível para uma u mais pessoas, como se faria uma camada de vapor.”
 Sendo assim, arriscarei a inferir que algumas bolas luminosas são talvez grandes seres que observam assim nossa humanidade. O exemplo seguinte diz respeito à consciência de um grande ser, não quando de sua concepção, mas quando de sua liberação final. Muitas são as pessoas que conhecem o ensinamento do grande liberado que foi Sri Ramana Maharshi. No momento de sua transição, uma bola de luz saiu de seu corpo e desapareceu no cume da colina sagrada de Arunachala, onde, aliás, não é raro observarem-se clarões em movimento. Essa bola de luz foi vista a muitos quilômetros  por vários observadores, e  testemunhas ainda vivas afirmam terem visto esse fenômeno.





            Em certo dia do ano de 1.957, o Avatar Satya Sai Baba estava deitado e aos  seus pés se ontravam dois fiéis, o jovem Raja Reddy e Radhakrishna. Subitamente, uma bola de luz brilhante entrou na sala, através da parede, dirigiu-se diretamente para a coroa de cabelos do Avatar e apagou-se. “Kitamalai Swami não faz mais senão comigo”, disse Sai Baba. E efetivamente, nesse exato momento, transitava esse grande e célebre santo que por muito tempo viveu em Nagarcoil e era venerado em todo o Malabar. Reforçando essa tese, alguns cientistas, sugerem que a imagem gravada de Jesus no Sudário de Turim, só poderia ser produzida se, numa fração de segundo, o corpo tivesse emitido um clarão equivalente a luz solar ou de uma explosão nuclear, como a bomba de Hiroshima. Pela análise da figura impressa, conclui-se que essa luz não foi refletida pelo corpo de Jesus, como ocorre numa fotografia, mas emanou dele mesmo, chamuscando o tecido no momento de seu desprendimento.
O autor espiritual André Luiz ,narra a aparição de um Espírito já evoluído a um Espírito obsessor em uma residência na orbe terrestre, e a partir desse relato podemos verificar as correlações com diversas aparições Marianas.Vejamos:

“Sob forte emoção, acompanhei o formoso quadro que se desdobrou, divino, ao nosso olhar. Gradativamente, o recinto foi invadido por vasto círculo de luz, do qual se fizera a instrutora o núcleo radiante. Assemelhava-se nossa amiga a uma estrela repentinamente trazida  da Terra, com os dois braços distendidos em forma de asas, prestes a desferir excelso vôo... Cercava-se enorme halo dourado esplendor, como se ouro eterizado e luminescente lhe emoldurasse a forma leve e sublime... Dos revérberos dessa natureza, passavam as irradiações a tonalidades diferentes, em círculos fechados sobre si mesmos, aminhando dos reflexos de ouro e opala ao róseo vivo, do róseo vivo ao azul celeste, do azul celeste ao verde claro e do verde claro ao violeta suave, que se transfundia em outros aspectos a me escaparem da apreciação.Tive a idéia de que a irmã Clara se convertera no centro de milagroso arco-íris, cuja existência nunca pudera vislumbrar.Fizera-se a casa excessivamente estreita para aquela abençoada fonte de raios balsamizantes e indefiníveis.Reparei que a própria Odila se aquietara como que dominada por branda coação. Extático, mal consegui articular alguns  monossílabos , procurando esclarecimento em nosso instrutor.___Irmã Clara ___ informou o Ministro, igualmente enlevado __ já atingiu o total de equilíbrio dos centros de força que irradiam ondulações luminosas e distintas. Em oração, ao influxo da mente enaltecida, emite vibrações do seu sentimento purificado, que constituem projeções de harmonia e beleza a lhe fluírem o ser. Se partilhássemos com ela da posição evolutiva, entraríamos agora em relação imediata com o elevado plano de consciência em que se , exterioriza e, então, em vez de somente observarmos este deslumbramento de luz e cor, perceberíamos a mensagem glorificada que lhe nasce do coração, de vez que as irradiações sob nossos olhos são música e linguagem, sabedoria e amor do pensamento a expressar-se maravilhoso e vivo... A sintonia espiritual perfeita, porém, só é possível entre aqueles que se confundem na afinidade completa..A mensageira transfigurada parecia mais bela. Avançou para a primeira esposa de Amaro e cobriu-lhe  os olhos com a destra lirial.__Reparem __ disse Clarêncio, feliz: ela guarda o poder de ampliar a visão. Odila identificar-lhe-á a presença, assim como vemos.” (Entre a Terra e o Céu, Francisco Cândido Xavier pelo Espírito André Luiz, Págs. 141 e 142).





            Muitas das descobertas do homem ocorreram em  função de sua observação da natureza, seja dos animais, vegetais ou dos elementos que a compõe. Perguntamos se os chamados extraterrestres já não possuem uma ciência que observa e estuda profundamente o espírito, o perispírito e suas funções. Pois muitos Ovnis apresentam-se emitindo irradiações de cores diversas intermitentemente. Seriam estas irradiações uma forma de adensar as vibrações afim de obter a materialização de seus engenhos e assim poder entrar em contato mais direto com o orbe terrestre? Tudo indica que sim, observemos outro relato interessante é narrado no livro “Sinal da Vitória”, obtido pelo médium-mecânico Wera Krojanowski através do Espírito Conde J.W. Rochester. A narrativa refere-se ao ano de 303 da nossa era, e relata aspectos relativos aos primórdios do cristianismo e seus mártires desconhecidos. Vejamos as coincidências com alguns dos segmentos do fenômeno Ovni.

“A moça comprimiu com as mãos seu peito opresso.__ Deixai-me, meus amigos, rogar ainda por um momento. Talvez meus irmãos queridos me dêem um sinal indicador! Manteve-se em silêncio o grupo corajoso, absorvido por piedosos e melancólicos pensamentos. De repente, surgiram a alguns passos deles dois círculos luminosos e dourados, oscilando quais fogos-fátuos a mais de um metro do solo.Beatriz estremeceu e disse, estendendo a mão:___Vede, eles responderam a meu apelo e vão indicar-nos o caminho.Sem esperar resposta, ela precipitou-se para frente e os homens a seguiram felizes e reconhecidos.Então , caminhavam depressa, porque os dois luminosos condutores voltejavam sem se deter. Aproximaram-se da floresta sagrada dos arvais)Antigos sacerdotes de Ceres, no paganismo.) e já divisavam distintamente a colina que a sustinha. Em chegando ao lugar em que o rio faz um semicírculo em torno da colina, as auréolas luminosas pararam acima dos caniços, iluminando-os com uma luz suave e azulada. Cecilius e Crispus dois dos mártires, que tranqüilamente repousavam uma ao lado do outro, retidos pelos caniços. Tão depressa os homens os descobriram,  a misteriosa luz extingui-se. (Sinal da Vitória, J,W,Rochester, pág. 292, Ed. Feb.).

            No livro intitulado “Sublime Expiação” pelo Espírito Victor Hugo, página 20, Edição da Feb. Verificamos fenômeno similar:“Enquanto o poente enrusbecia, teve a impressão de ver destacar-se, ao longe, fulgurante globo de luz que ia tomando a forma humana à medida que se aproximava, até destacar, finalmente, a poucos metros dele.”
            Durante a segunda guerra mundial os pilotos dos aviões de combate tanto aliados como alemães, italianos e japoneses perceberam a presença de bolas de fogo que sem aproximavam dos aviões ambos pensavam ser inventos de natureza inimiga e os americanos as batizaram de foo-fighters. As bolas luminosas ou de fogo, segundo relatos medem aproximadamente de 50 a 70 centímetros e na maior parte do tempo voam em formação. Alguns ufólogos entendem as bolas luminosas como sendo sondas enviadas por naves extraterrestres para registrar e mapear a área e a ser estudada e pesquisada. Uma forma de causar menos impacto  na população. Alguns pilotos chegaram a relatar, inclusive que tais “bolas”, teriam atravessado a fuselagem de seus aviões em pleno vôo, flutuando em seu interior, como se estivessem observando o ambiente, saindo da mesma forma como que entraram nas aeronaves, ou seja, como que atravessando manteiga derretida, sem deixar vestígios na fuselagem das naves.
            Em nosso estudo não descartamos esse hipótese, por entendermos  ser tecnicamente provável pois nós humanos já enviamos sondas para observar outros planetas do nosso pequenino sistema solar,  porque uma civilização mais adiantada não poderia fazer o mesmo conosco e de maneira mais eficaz. Outro aspecto bem interessante é a presença espiritual de entidades que podem plasmar essas formas e se manifestarem como é o caso da antiga crença  dos chamados fogos fátuos.Allan Kardek no Livro dos Médiuns assevera que os Espíritos podem produzir chamas, clarões, como muitos outros efeitos, para atestarem a sua presença; mas não são os próprios Espíritos. A chama no dizer deles é apenas uma miragem, ou uma emanação do perispírito; em todos os casos, não é senão parte deles; o perispírito não aparece por inteiro senão nas visões. Mas o chamado fogo do céu descrito na Bíblia  pelo profeta Elias estaria enquadrado em que segmento desse estudo?Seria um chamado foo-fighters nos tempos antigos?
            Talvez em “Nosso Lar” encontraremos alguns indícios do que poderiam ser parte desses avistamentos mais precisamente no capítulo intitulado “Convocados à Luta”, onde  André Luiz comenta os reflexos da segunda grande guerra nas colônias espirituais e os esforços dos trabalhadores do Cristo para atenderem as milhares de vítimas da famigerada guerra. Em certo trecho de sua narrativa André Luiz narra o seguinte:“Quando soa o clarim de alerta, em nome do Senhor, precisamos fazer calar os ruídos de baixo, para que o apelo se grave em todos os corações.Quando o misterioso instrumento desferiu a última nota, fomos ao grande parque, a fim de observar o céu. Profundamente comovido, vi inúmeros pontos luminosos, parecendo pequenos focos resplandecentes e longínquos, a liberarem-se no firmamento. Esse clarim__disse Tobias, igualmente emocianado__é utilizado por Espíritos vigilantes, de elevada expressão hierárquica.”

Resultado de imagem para jesus visita paulo de tarso

            Ainda a respeito das bolas luminosas, não podemos desconsiderar as pesquisas do professor canadense Michel Persinger, o qual alega que existe na natureza um fenômeno relacionado com os terremotos que a primeira vista pode ser confundido com essa espécie de Ovni. Os freqüentes movimentos das camadas tectônicas no interior da terra, devido ao atrito constante das rochas, origina um gás quente e ionizado em forma de bola luminosa de cor esverdeada, o qual escapa para a superfície através das fendas das rochas. Esse gás tem a capacidade de produzir radiofrequência, chegando até mesmo a causar uma significativa interferência eletromagnética, exatamente como acontece com o fenômeno Ovni. Muitos outro fenômenos existentes na natureza podem ser confundidos com o fenômeno Ovni.  Sabemos que   própria eletricidade só recentemente começou a ser usufruída na sua amplitude pela humanidade. Muitos desconhecem a infinidades de fenômenos produzidos por essa força. Dentro do nosso estudo destacaremos algumas manifestações que ao longo dos tempos certamente influenciaram muitos mitos e superstições::

10. Coro do amanhecer

A natureza produz sons como silvos e assobios, conhecidos como “coro do amanhecer” porque assemelham-se ao canto dos pássaros de manhã. Eles são formados na atmosfera superior durante descargas de raios. Esses sons podem ser apanhados e gravados com equipamentos simples por entusiastas de rádio. Esses radioamadores costumam viajar longas distâncias para áreas não poluídas por linhas de energia e outras interferências eletromagnéticas a fim de fazer as melhores gravações. Bandas como Pink Floyd já usaram os sons etéreos como partes de suas canções. “Cluster One”, uma faixa instrumental no álbum da banda “The Division Bell”, faz grande uso do fenômeno para criar uma paisagem sonora difícil de alcançar com instrumentos convencionais.

9. Relâmpago de Catatumbo

fenomenos eletricos bizarros 9
Relâmpago de Catatumbo, também conhecido como “A Tempestade Eterna”, é a tempestade mais persistente da Terra. Encontrada na foz do rio Catatumbo, na Venezuela, o show de relâmpago incessante gerou muitas lendas e mitos entre a população nativa. O metano inflamável do pântano em torno da região, combinado com os ventos ondulantes dos Andes, criam um ambiente volátil, fazendo com que haja relâmpagos e trovões insistentes. Eles começam logo após o anoitecer e duram cerca de 10 horas. Raios caem até 20.000 vezes por noite. Essa tempestade é tão intensa que foi identificada como o reforçador mais ativo do ozônio em nossa atmosfera e foi designada Patrimônio Mundial da UNESCO. O relâmpago possui uma cor vermelho-alaranjado e pode ser visto em noites claras por todo o Caribe, mas raramente o trovão é ouvido a essa distância. Estranhamente, a tempestade cessou por dois meses em 2010. A última vez que isso aconteceu foi em 1906 e durou um par de semanas. A população nativa deu um suspiro de alívio, mas logo o Catatumbo retornou.


8. Tempestade suja

fenomenos eletricos bizarros 8
Contestada entre os cientistas, uma tempestade suja é uma tempestade elétrica maciça produzida na pluma de uma erupção vulcânica. Sem saber o que gera exatamente essas cargas elétricas, os cientistas assumem que partículas de gelo, poeira e detritos se esfregam e produzem eletricidade estática suficiente para causar esses deslumbrantes e estranhamente coloridos relâmpagos. As nuvens de cinzas apoiam esta teoria, mas não explicam os raios que emanam da boca do vulcão. Durante o ano de 2011, houve muitas tempestades sujas no Chile. Várias pessoas arriscaram suas vidas para capturar os eventos magníficos em câmera. Já os cientistas continuam perplexos, sem ter como explicar o fenômeno.

7. Fenômeno dos raios cósmicos visuais

fenomenos eletricos bizarros 7
Os raios cósmicos são originários do espaço profundo, viajam milhões de anos e, eventualmente, chegam ao nosso planeta. Estes raios são absorvidos pela nossa atmosfera e estão, por conseguinte, são invisíveis para pessoas terrestres. Mas o que acontece com os astronautas que viajam no espaço desprotegido? Eles veem luzes, mesmo com os olhos fechados. Esta luz age de forma diferente do que a que estamos acostumados aqui no chão. A missão Apollo 11 descreveu-a como “manchas”, “raias” e “nuvens”, com visões a cada três minutos mais ou menos. Embora esse fenômeno visual não seja totalmente compreendido pelos cientistas, eles sabem que os raios cósmicos viajam em altas velocidades e atravessam as naves espaciais, as retinas dos astronautas, e voltam para o espaço novamente. Os raios não são considerados prejudiciais, mas os efeitos dessa enxurrada de partículas ainda estão sob investigação.

6. Triboluminescência

Triboluminescência descreve o fenômeno da luz emitida a partir de uma substância cristalina quando essa substância é friccionada, separada, rasgada, riscada ou esmagada. Embora esta seja mais uma de tantas curiosidades mal compreendidas, cientistas pensam que uma corrente eléctrica percorre o material e faz com que as moléculas de gás presas dentro dele brilhem.

5. Sonoluminescência

fenomenos eletricos bizarros 5
Descoberta na década de 1930, a sonoluminescência é a produção de luz por ondas sonoras. Os cientistas primeiro se depararam com as luzes enigmáticas enquanto investigavam sonares navais. Conforme as ondas sonoras viajavam através da água, um brilho azul estranho e flashes de luz surpreendiam os cientistas. Pequenas bolhas na água se expandiam e contraíam rapidamente, causando uma enorme acumulação de energia. Cada vez que uma bolha colapsava, alta pressão e temperatura eram produzidas e um flash de luz era emitido.Os pesquisadores não entendem direito como isso ocorre. No entanto, existem exemplos de criaturas que são capazes de produzir esses flashes de luz na natureza, como o camarão pistola. O animal usa a sua garra para produzir ruído e chocar sua presa. O barulho não é a única parte do ataque que atordoa a presa: o camarão também utiliza sonoluminescência para produzir bolhas azuis de alta pressão que atingem 5.000 graus Celsius.

4. Sprites

fenomenos eletricos bizarros 4
Os sprites são a classe mais conhecida de Eventos Luminosos Transientes. Eles são enormes, geralmente de cor vermelha viva, e se manifestam na alta atmosfera. Podem medir até 50 quilômetros de diâmetro, e normalmente são formados a uma altitude de até 80 km, acima de trovoadas. A teoria de que sprites são um tipo de relâmpago foi provada errada, dado que eles são na verdade um tipo de plasma. Eles têm mais em comum com uma lâmpada fluorescente do que um raio, e se assemelham a uma grande água-viva vermelha com longos tentáculos azuis. Apenas os sprites mais brilhantes são visíveis a olho nu. Embora raramente sejam fotografados a partir do nível do solo, há muitas imagens de sprites tiradas de aviões. Eles não são perigosos, mas já houve casos de danos a equipamentos científicos que só podem ser explicados por sprites. O exemplo mais notável foi o de um balão estratosférico da NASA que inadvertidamente perdeu sua carga útil após um desses flashes brilhantes de luz.

3. Raio globular

fenomenos eletricos bizarros 3
Até os anos 60, apesar de relatos serem registrados durante séculos, os cientistas não pensavam que o relâmpago ou raio globular realmente existia. Estas bolas estranhas variam em tamanho, como o de uma ervilha até o de um pequeno ônibus. Seu barulho, cor e a forma como pairam a poucos metros de seu entorno durante tempestades são estranhos. Em alguns casos, esses raios podem espontaneamente explodir violentamente. Um dos mistérios mais estranhos sobre sua natureza, no entanto, é seu comportamento aparentemente inteligente. Os globulares frequentemente entram em edifícios através de portas ou janelas, percorrem os corredores e navegam seus arredores evitando mesas, cadeiras e todos os seres humanos que encontram. Esta estranha consciência inevitavelmente levou muitas pessoas a acreditar que esses raios são paranormais ou talvez Ovnis. Em dezembro de 2012, cientistas da Austrália afirmaram ter estudado e resolvido o mistério. Eles voltaram sua atenção para os muitos relatos de raios globulares se formando perto de janelas e afirmaram que partículas carregadas se acumulam na parte externa de superfícies não condutoras depois da queda de raios. O campo elétrico gerado posteriormente faz com que os elétrons sejam puxados a partir dos gases do entorno, liberando fótons e criando uma bola brilhante. Outro estudo com base na China mostrou evidências de que as bolas são formadas a partir de sujeira vaporizada. Puramente por acaso, membros de uma universidade em Lanzhou gravaram um relâmpago globular sendo formado em câmeras e espectrógrafos. O espectrógrafo mostrou que o raio em bola era feito de silício, ferro, cálcio e outros constituintes do solo. A teoria é que o óxido de silício no solo é vaporizado pelo calor intenso e, em seguida, reage com o carbono a partir de matéria orgânica, deixando vapor de silício puro. Este, por sua vez, reage com o oxigênio do ar para formar uma esfera brilhante.

2. Fogo de Santelmo

fenomenos eletricos bizarros 2
Registrado desde o tempo de Colombo, o fogo de Santelmo foi por muito tempo considerado sobrenatural. Marinheiros ao longo da história espalharam contos de um brilho azul ou violeta brilhante próximo a seus navios. O brilho era mais intenso no alto de mastros e muitas vezes se assemelhava a chamas azuis piscando no vento. O aparecimento súbito do Fogo de Santelmo – nomeado em homenagem a um santo italiano – era pensado como um bom presságio e uma resposta às preces dos marinheiros. A estranha luz aparecia no final de tempestades excepcionalmente ruins. Logo depois do brilho, os mares violentos se acalmavam. A ciência já explicou a causa dessa luz “sobrenatural”. O fogo de Santelmo é na verdade uma forma de plasma, semelhante a lâmpadas de néon. A diferença de tensão entre a atmosfera e o mar provoca a ionização dos gases próximos a mastros, que brilham em seguida. Fogo de Santelmo também tem sido visto em torres das igrejas, pontas das asas do avião e até mesmo chifres de gado.

1. Auroras

fenomenos eletricos bizarros 1
Auroras são magníficas exibições de luz que ocorrem no céu à noite. A Aurora Boreal no hemisfério norte e a Austral no hemisfério sul derivam seus nomes da deusa romana do amanhecer, Aurora. A cor mais comum testemunhada desse fenômeno é um verde brilhante, mas auroras vermelhas, rosas, amarelas e azuis (a mais rara) também já foram observadas. Partículas carregadas liberadas a partir da atmosfera do sol colidem com partículas de gás na atmosfera da Terra. A cor da aurora depende de qual gás é bombardeado. Estas partículas são geralmente desviadas pelo campo magnético da Terra, mas o campo é mais fraco nas regiões polares. Algumas partículas conseguem passar, o que cria o show espetacular .Sem surpresa, muitos mitos e lendas cercam auroras; uma crença predominante é que elas são os espíritos dos mortos, e devem ser respeitadas. Auroras vermelhas também já foram consideradas presságios de guerra. Uma foi avistada pouco antes da eclosão da Revolução Francesa. 
Aspectos múltiplos envolvem os fenômenos das bolas luminosas ou mesmo similares, portando um exame mas acurado sobre o assunto, aliado ao conhecimento prévio da intervenção do mundo espiritual, como também uma análise comparativa e mais detalhada dos relatos e a forma pela qual e  como aparecem  poderão nos dar subsídios importantes para um entendimento maior e melhor  do fenômeno. Sabendo diante mão que seguramente em muitos casos são oriundos de fenômenos naturais desconhecidos ou mal interpretados. Inútil seria prolongar a lista, ao leitor cabe estabelecer as relações entre esses fenômenos descritos nesse capítulo e as bolas de fogo ou luminosas que aparecem algumas vezes no nosso céu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário